Desejo

Desejo!

Uma invenção do corpo? Etéreo? E por assim ser, limitado e relativo?

As vezes não me frustro mas talvez exista algum prejuízo, inclusive para mim, quando deixo uma semente para uma nova frustração e sofrimento. Qual seria a fórmula da felicidade? Esta não sei, mas a fórmula do sofrimento tive a honra de conhecer, mais pela prática do que pela teoria: sofrimento é igual ao tamanho de algo sobre a grandiosidade de algo maior que você considere.

Partindo desta fórmula poderíamos assim criar fórmulas de um melhor convívio entre Homens e homens? Avaliando, qualificando ou quantificando relativo e absoluto, paixão e amor, corpo e espírito, efêmero e eterno, ficção e realidade, alegria e felicidade, desejo de satisfação e desejo de evolução. Fazer esta lista de exercícios aritméticos vitais (a matemática da vida) seria muito relativo ou muito racional? Talvez sim, mas talvez nos levaria ao sentir, e por fim ao absoluto…

Inove a sua mente…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *