O dia em que o táxi pegou o Bond andando…

27, DOMINGO! 1305 domingos.

Pra uns o início. Pra outros o fim.

E pra vc? O fim do começo ou início do fim?

Não importa! A partir de hoje irei de te contar o que realmente importa…

O DIA EM QUE O TÁXI PEGOU O BOND ANDANDO! Uma história pra rir ou…um aprendizado!

No dia 27 de maio de 1993, numa quinta-feira, por volta das 10 horas da manhã na cidade maravilhosa do Rio de Janeiro, iniciava uma longa história. E por ser longa a contarei em frações diárias de alegria e “humdor” (terminologia criada por mim para expressar humor e dor).

Hoje é 27. Ontem foi 26. Só faltam 4 dias para o fim do mês…(só pra rimar e criar um clima)…

Mas enfim, quem pegou, literalmente, o Bond andando (sem mancar), se ele hoje mancar com você, releve! Ele tem uma diferença de 2 cm na perna esquerda… Procure tirar proveito dos anos que antecederam o seu acidente. Não por pena, inveja, medo, compaixão, solidariedade ou benevolência, mas por pura aprendizagem de diversas experiências ricas em desprendimento, criatividade e inusitado bom humor.

Nestas observações diárias postadas em formato de blog (ou por mais obsoleto que se deseje chamar) relatarei uma vida recheada de bons e vívidos momentos onde VOCÊ poderá ser citado. Antes que você venha com processos indenizatórios da boa ou má fama, imoral e moral, venho lhe pedir encarecidamente que autorize a publicação de todos os menores detalhes dos acontecimentos, dos mais sórdidos aos mais calientes, envolvendo a sua persona. Para que a minha persona não seja “non grata” conto com o seu apoio.

Não tenho a pretensão de alcançar vários “leads” de um público avesso aos personagens da história, mas tais textos servirão de registro para a imortalidade de uma turma muito extrovertida de um reino Tão-tão-distante. Distante da internet (que ainda não existia no Brasil dos anos 80). Distante do humor empobrecido que se vê de youtubers e e facebookets por ai afora.

Se em Brasilia existiu a Turma da Colina, em Goiás existiu a Turma do Cinderelo (Um Trem Azul).

Fique ligado, conectado, antenado, bluetoothado e wi-fiado. Em breve seu passado será revisto e vc se tornará uma celebridade ou, …um exemplo de que o tempo é o senhor dos senhores.

Você é parte desta história: O DIA EM QUE O TÁXI PEGOU O BOND ANDANDO…uma história pra rir ou…um aprendizado!

 

 

 

A casa dos oito conflitos

  1. Uma casa só se torna pequena em relação aos seus hóspedes! Esta casa em comento é pequena e apertada porque os seus hóspedes são gigantes. São eles: ÓDIO, OFENSA, DISCÓRDIA, DÚVIDA, ERRO, DESESPERO, TRISTEZA e ESCURIDÃO. Cada qual com o seu próprio dialeto não se entendem e falam ao mesmo tempo, falam desesperadamente para se fazerem entender, expressar o que buscam: a Paz interior. Caos! Tumulto! Correm desgovernadamente porque o tumulto está formado. Mas não se entendem porque vivem dependentes das circunstâncias. E estas são interpretadas de acordo com uma única mente: a sua! Sim, qualquer semelhança é mera coincidência. O anfitrião desta casa é você! Esta casa é VOCÊ! E os hóspedes, seus conflitos. Até quando você os hospedará? A ordem cabe a você, pois a chave de acesso à casa é a sua mente. Inove a sua mente…

 

Esperança no ar…é hora de esperançar!

“Não confundamos esperança do verbo esperançar com esperança do verbo esperar. Violência? O que posso fazer? Espero que termine… Desemprego? O que posso fazer? Espero que resolvam… Fome? O que posso fazer? Espero que impeçam… Corrupção? O que posso fazer? Espero que liquidem… Isso não é esperança, é espera. Esperançar é se levantar, esperançar é ir atrás, esperançar é construir, esperançar é não desistir! Esperançar é levar adiante, esperançar é juntar-se com outros para fazer de outro modo. Mario Sergio Cortella.”

E como fazer de um modo diferente? Inovando a mente!

Esperançar que as coisas boas partam das pessoas é utopia. Viver  constantemente recolhendo o “lixo” das atitudes humanas é evoluir em meio impuro, imundo. Mas é através desse convívio que podemos tiras experiências proveitosas, para si e para os outros. Tal como a flor de lótus que mesmo convivendo nas mais impuras águas, retira delas a pureza necessária para sua sobrevivência e expele as impurezas que não lhe servem nem lhe contaminam.

Tanto a flor de lótus quanto o lixeiro convivem com as impurezas sem contudo contaminar-se por elas.

Depende de cada um inovar o modo como enxerga as impurezas, imperfeições, incompreensões, insensatez, incredulidade, in…! Inove a mente.

“ENEM” – Exame Nacional para um Espécie Melhor

Questão Única: Qual a sua missão?

  1. Aprender
  2. Ensinar
  3. Servir
  4. Empreender
  5. Todas as alternativas acima

Se o meio é o resultado das pessoas que o habitam, será que cada um está exercendo sua verdadeira missão ou apenas vivendo no “faz-de-conta” de sermos bons alunos, bons professores, bons servidores, bons empreendedores, bons seres humanos?

Não sei a sua, mas a minha missão é considerar a existência do Reino de Todas as Possibilidades, seguir princípios absolutos e transformar o aprendizado em ação por meio da Filosofia, aprendendo e ensinando, servindo com o corpo e o espírito como um “tijolo” nesta árdua, porém gratificante, tarefa de construirmos um Mundo Bem Melhor. Inove-se para ser melhor.

Inove a mente…